Para explicar o fundamento do marketing pessoal eu usaria uma expressão antiga e te perguntaria: “Como você está vendendo o seu peixe? ”.

É falar bem? É vestir-se bem? É promover a si próprio? É ser educado? É comunicar-se com efetividade? É fazer boas relações de trabalho, o famoso networking? É ter um slogan? É ter conhecimento ou uma formação acadêmica?

De acordo com dados da Associação Brasileira de Estágios (ABRES), de 2002 a 2013, o número de alunos no ensino superior dobrou, passando de 3,5 para 7,3 milhões. Já o total de formados deu um salto de 107%, passando de 479.275 para 991.010.

Se considerarmos os números acima e o atual cenário, é possível perceber que as premissas que valiam 10 anos atrás já não têm mais o mesmo espaço e reconhecimento que tinham. O mercado mudou, os profissionais de uma forma geral acabam nivelados, a instantaneidade é um fato, e é preciso perceber quando é necessário ir além para destacar-se da maioria.

A admiração por uma marca ou por um líder ajuda a compreender o mecanismo do marketing pessoal.

Quando você assiste a um líder ou alguém que admira expressando conhecimentos, sentimentos ou algo interessante, o que você sente? Na certa, seus pensamentos vagarão em algo como: “esse cara é bom, sabe tocar, entende do que está falando e não conheço ninguém igual”.

Isso te inspira a querer saber mais ou a se desenvolver para crescer e um dia chegar ao mesmo patamar deste líder. Pois é, ele concluiu o marketing pessoal com êxito, ou seja, ele o inspirou, mobilizou a ponto de você ter vontade de indicá-lo, de falar sobre ele e até de recomendá-lo.
Você é uma marca, aprenda a desenvolvê-la:

  • Habilidades e capacidades: todo profissional tem assuntos com os quais se identifica melhor e consequentemente destaca-se. É o momento de lapidar as habilidades e capacidades para que estas se sobressaiam às defasagens.
  • Saia da zona de conforto: entenda as atividades que realiza diariamente e busque tornar-se especialista no assunto. Isso te diferenciará dos demais e conquistará a admiração de outros profissionais. Andar na contramão do mercado é extremamente positivo!
  • Trabalho em equipe: este é o momento que você pode aprender com o seu colega e passar à frente o que já aprendeu com a rotina de trabalho. É ouvir, saber se expressar, respeitar opiniões, posicionar-se e também liderar com sabedoria.
  • Objetivos profissionais: Comece a traçar metas e ações para alcançá-las. Além da experiência adquirida no mercado cursos podem te proporcionar uma boa bagagem e uma visão inovadora da sua área de atuação. Invista no seu intelecto para poder promover experiências diferenciadas.
  • Inspiração: tente inspirar-se em cases ou histórias de profissionais que conquistaram o próprio espaço com muito trabalho e autodesenvolvimento e também busque inspirar pessoas que estão ao seu redor. Leia mais, aguce sua curiosidade, busque informações e vivencias. Procure tornar-se uma pessoa empolgante e cheia de ideias.

O que vale mais: você falar sobre você ou alguém falar sobre você, suas capacidades, conquistas e méritos? Mergulhe em você mesmo, encontre seu tesouro e expresse-o com convicção.

Conquiste o olhar do outro e terá o melhor de todas as segmentações do marketing ao seu favor: o marketing pessoal.

Regina Nogueira, publicitária, é fundadora da Regina Nogueira Consultoria Empresarial e Coaching

Facebooktwittergoogle_pluslinkedin