Marketing pessoal:

É falar bem? É vestir-se bem? É promover-se a si próprio? É ser educado? É comunicar-se bem? É delinear um belo e completo plano de carreira em detalhes? É fazer networking? É ter um slogan? É ter conhecimento? É ter uma boa formação acadêmica?
Esqueça. Esse é só o cenário.

Marketing pessoal é a verdade, construída pelo seu autoconhecimento, pelas suas competências de realizar e ser comprável,  que você quer que percebam.
E como as pessoas te percebem?

Conhecimento, onde e como encontrar? No Google? Pois é, no Google também, está aí o universo, o cenário. Todos podem ter conhecimento,  partir dessa revolução das comunicações onde as informações são democratizadas e acessáveis por quem tem mais ou menos conhecimento, para quem tem mais ou menos vontade de saber, de ter sucesso. E quantos não querem ter sucesso?

Hoje o nivelamento é aberto, ficam todos quase que no mesmo patamar, genericamente falando. Como se diferenciar? Seu preparo que tanto valia tempos atrás fica mais comprável? As premissas que valiam 10 anos atrás ou mais já não tem mais espaço como tinham. Ter 3 diplomas, falar uma língua a mais, viajar para o exterior pagando em 10X, são constatações que estão explícitas na mídia vendedora e  lotam cursos on-line, off-line; O mundo mudou e você tem que perceber que o código tem que ficar claro para ser percebido.

Seus conhecimentos e suas habilidades e capacidades, É você mesmo quem  divulga? Isso é Marketing pessoal?

O que vale mais: você falar sobre você e “se marketear” ou alguém falar sobre você, sobre sua maior competência ou capacidade?

Você é uma Marca. É isso mesmo, é o olhar do outro,  venda terceirizada –  mas para ser comprado você deve comprar-se primeiro e ter a consciência sobre o seu ponto de venda: minha principal capacidade é ensinar, é vender, é solucionar problemas de gestão, é liderar, é conduzir pessoas, é propiciar crescimento, é trabalhar em equipe, enfim.

A admiração por uma Marca, por um líder, ajuda a compreender o mecanismo do Marketing pessoal. Um exemplo é quando você assiste a um líder ou a alguém que admira se expressando.

O que você sente? Ou vê?

Pode ser: ‘esse cara é bom de gestão ou esse palestrante é bom em impactar pessoas, não conheço ninguém igual”…

Se isso te inspira a se desenvolver para ser também, para crescer, está aí o fio da meada: ele o inspirou, ele te mobilizou a ponto de você ter vontade de indicá-lo, de falar sobre ele, de recomendar.

E não seria esse o objetivo do Marketing pessoal?

Vá à luta. Mergulhe em você mesmo, encontre seu tesouro e expresse-o com convicção. É treino e o treino com foco e disciplina leva à perfeição.

Regina Nogueira, publicitária, é fundadora da Regina Nogueira Consultoria Empresarial e Coaching

Facebooktwittergoogle_pluslinkedin